Aneurisma de Aorta Toracoabdominal

Aneurisma de Aorta Toracoabdominal

 

Os aneurismas da aorta toracoabdominal, como o próprio nome diz, acometem tanto a aorta torácica quanto a aorta abdominal. Geralmente atingem os ramos da aorta que enviam sangue para órgãos como os rins, fígado e intestino.

 

img3-a

 

Assim como o aneurisma da aorta abdominal e o aneurisma da aorta torácica, a maioria dos pacientes com aneurisma de aorta toracoabdominal é assintomática. Quanto apresentam sintomas, podem apresentar um misto das manifestações relacionadas à porção da aorta torácica e à porção abdominal.

Sua principal complicação é a ruptura e o seu primeiro sintoma pode estar relacionado a esse quadro grave como queda da pressão, dor aguda no peito ou nas costas e dor abdominal. A cirurgia é o único tratamento que pode salvar a vida do paciente nessa situação.
Pacientes com aneurismas toracoabdominais pequenos e assintomáticos devem manter um seguimento com o cirurgião vascular por meio de consultas e exames de imagem periódicos.
Quando a cirurgia estiver indicada, seja pelo tamanho, seja por sintomas, seja por alguma alteração no seguimento médico, existe duas principais técnicas para o tratamento:

– a cirurgia aberta, que substitui a área do aneurisma com um tubo artificial; como o aneurisma atinge os ramos que irrigam os órgãos da cavidade abdominal, eles também devem ser reconstruídos, o que torna a cirurgia mais prolongada e com risco elevado de complicações. É uma cirurgia de grande porte, com uma incisão possivelmente desde o tórax até o abdome. A circulação é interrompida enquanto a área do aneurisma é substituída.

 

img3-a

 

– a cirurgia endovascular, realizada com próteses fenestradas ou ramificadas. Durante o procedimento, a endoprótese é colocada dentro da aorta do paciente e deve-se reestabelecer a circulação para cada ramo acometido por meio de fenestras ou ramificações. Este procedimento envolve um planejamento adequado e conhecimento amplo das técnicas endovasculares.

 

img3-a