Aneurisma de Artéria Visceral

Aneurisma de Artéria Visceral

 

Quando a dilatação ocorre nos vasos que irrigam as vísceras abdominais (fígado, baço, intestino, rim, entre outros) os aneurisma são chamados de aneurismas viscerais.

 

img3-a

 

Ao contrário do aneurisma de aorta, o risco de desenvolver um aneurisma visceral está mais relacionado a doenças genéticas, inflamatórias e infecciosas e traumas.

A grande maioria dos pacientes não apresenta sintomas, entretanto, um desconforto abdominal no território irrigado pela artéria acometida pode estar presente.
O principal problema causado por esses aneurismas é sua rotura. Uma atenção especial é dada para mulheres que têm esses aneurismas e encontram-se na idade fértil, já que uma gravidez pode aumentar o risco de ruptura.
Em geral, o diagnóstico de um aneurisma de artéria visceral é realizado incidentalmente, ou seja, o paciente realiza um exame de imagem por outro motivo e é detectado esse aneurisma.
No caso de uma ruptura, o paciente pode apresentar dor abdominal intensa, queda da pressão e palidez pela hemorragia. A cirurgia deve ser realizada de emergência.
O tratamento cirúrgico ou o acompanhamento médico está indicado a depender do tamanho, sintomas e idade do paciente. A decisão de qual técnica deverá ser utilizada, caso seja indicada cirurgia, é definida em conjunto pelo cirurgião e o paciente.
A cirurgia aberta é realizada por meio da abertura do abdome com a ligadura ou reconstrução da artéria acometida pelo aneurisma.

No tratamento endovascular, é realizado o acesso pela virilha para a embolização do aneurisma ou introdução de um stent no seu interior.