Trombose nas férias

Pesquisa da Escola de Saúde Pública de Harvard, em 2009, e publicado no “Annals of Internal Medicine”, mostra que o risco de trombose cresce 26% a cada duas horas de voo. A trombose é um coágulo que se forma na veia e impede a passagem de sangue. Caso ele se desloque, pode causar uma embolia pulmonar, muitas vezes fatal. O grupo de risco para desenvolvimento de trombose é: obesos, usuários de hormônios (anticoncepcionais ou reposição hormonal), idosos, pessoas com histórico familiar de trombose ou que reconhecidamente tenha uma condição definida como trombofilia (grupos de doenças que predispõem à trombose). Para tentar prevenir a trombose em grandes períodos sem mobilidade, como é no caso de voos longos, é preciso seguir alguns cuidados: fazer caminhadas no corredor durante o voo, movimentar os tornozelos, joelhos e panturrilhas, manter a hidratação durante o voo. Quem faz parte do grupo de risco deve procurar seu cirurgião vascular antes da viagem para prevenção. Ele poderá receitar o uso de meias elásticas, com compressão graduada para permitir um melhor fluxo, e até mesmo um anticoagulante que evitará a formação do trombo.