A Doença Arterial Obstrutiva Periférica ocorre quando há o estreitamento ou oclusão das artérias responsáveis por levar o sangue para as extremidades do corpo, principalmente para a região das pernas e dos pés.

Causa

Esse processo é geralmente causado pela aterosclerose, em que placas de gordura se acumulam nas paredes das artérias, comprometendo o fluxo sanguíneo.

Sintomas

Nos membros inferiores, os sintomas dependerão da gravidade da doença. No estágio inicial, os sintomas são mínimos ou quase nulos.

Quando a condição evolui, certo desconforto pode ser apresentado e o paciente passa a sentir dor quando realiza atividades físicas, ainda que leves, como uma caminhada.

Conforme a doença progride, menor a distância que o paciente consegue caminhar.

Nos casos mais graves, as dores estão presentes mesmo quando o paciente está em repouso e gangrena (ferida) pode aparecer.

Diagnóstico

A história do paciente e exame físico são bastante sugestivos do diagnóstico e muito importantes para determinar o território acometido.

Exames complementares como o ultrassom Doppler, angiotomografia computadorizada ou angioressonância magnética também auxiliam no diagnóstico e são fundamentais para o planejamento do tratamento quando há indicação cirúrgica.

Tratamento

O tratamento aplicado dependerá diretamente do estágio da condição.

A Obstrução Arterial inicialmente pode ser combatida com uso de medicações, controle dos outros problemas de saúde (como hipertensão, diabetes, alteração do colesterol), mudança de hábitos, incluindo uma dieta mais saudável e prática regular de atividade física. Parar de fumar é essencial.

Nos casos mais avançados, uma intervenção cirúrgica pode ser necessária. É possível a realização de cirurgia convencional aberta (desde remoção da placa de gordura até pontes com uso da veia safena, ou pontes com uso de próteses) ou de cirurgia endovascular, técnica minimamente invasiva que desobstrui os vasos com uso de balões e stents. A escolha técnica depende das particularidades de cada caso.

whatsapp