Avalie este artigo post

Conhecidas por afetarem principalmente os membros inferiores, as varizes também podem estar presentes na região pélvica, afetando o útero, as tubas uterinas e os ovários.
Em homens, manifestam-se com a dilatação das veias da bolsa escrotal, condição conhecida como varicocele, podendo causar dor e infertilidade.

Quais são os sintomas?

Na maioria das vezes são assintomáticas. Porém, podem se manifestar como varizes visíveis na vagina e coxas, dor ou sensação de peso na região da pelve, dor durante a relação sexual e aumento do fluxo menstrual.

Como diagnosticar as Varizes Pélvicas?

A presença de veias varicosas na pelve pode ser identificada com o ultrassom doppler transvaginal.

Angiotomografia ou Angioressonância do abdômen e da pelve também ajudam no diagnóstico, inclusive possibilitando a elucidação da causa das varizes pélvicas (por exemplo: compressão da veia renal esquerda/síndrome de nutcracker; compressão da veia ilíaca esquerda/síndrome de Cockett).
A Flebografia com ultrassom intravascular também pode ser útil.

Como tratar as Varizes Pélvicas?

Inicialmente, o tratamento das Varizes Pélvicas pode ser realizado com remédios orais para redução das dores.
Quando os sintomas persistem ou são bastante intensos, uma opção de tratamento é a cirurgia endovascular, que é minimamente invasiva e não demanda incisões.

Consiste na punção de uma veia na região da virilha ou do braço, por meio da qual é colocado um cateter no local do problema.
Pelo cateter são injetadas substâncias esclerosantes, ocasionando a oclusão das veias acometidas.

Mitos e Verdades Sobre Salto Alto e Varizes

Na Cirurgia Vascular, o Laser tem sido empregado para tratar quase todos os vasos, desde os vasinhos, passando pelas microvarizes, chegando até no tratamento das veias varicosas calibrosas, como as safenas.

Existem dois tipos de tratamento com o laser: o laser transdérmico, para vasinhos e microvarizes e o laser endovenoso, para veias safenas e perfurantes. Para cada caso, temos diferentes técnicas e diferentes tipos de aparelhos de Laser que devem ser utilizados.

Em ambos os tipos de tratamento, o objetivo é o mesmo: eliminar o vaso doente evitando cortes, cicatrizes e todos os inconvenientes de uma cirurgia tradicional.

Existem muitas dúvidas sobre a melhor época do ano para realizar o tratamento, quem pode utilizá-lo, se será realizado em hospital ou no consultório, portanto responderemos aqui as perguntas mais frequentes, mas estamos à disposição para esclarecer quaisquer outras que venham a aparecer, certo?

O que é o laser transdérmico para o tratamento de varizes?

Como o nome diz, é o laser usado através da pele. Ele é destinado aos vasos de pequeno calibre (vasinhos e microvarizes) situados em regiões superficiais da pele.
O Laser transdérmico consiste em uma luz que, quando aplicada sobre a pele, gera a contração da veia por meio do aquecimento do sangue em seu interior, causando a oclusão do vaso sem causar lesão na pele.
É uma escleroterapia térmica. Esse tipo de tratamento é realizado no consultório, sem incisões, sem internação, e sem todos os riscos de um procedimento cirúrgico tradicional.
Oferece um ótimo resultado na erradicação de vasinhos e microvarizes. Geralmente associamos a escleroterapia química (aplicação) para potencializar ainda mais o resultado.

O que é o laser endovenoso para o tratamento de varizes?

O Laser Endovenoso é um procedimento minimamente invasivo direcionado principalmente para o tratamento das veias safenas.
Por intermédio de uma punção, é realizada a inserção de uma fibra de laser no interior da veia que, por meio do calor, ocasionará o seu colapso e fechamento.

O laser endovenoso age dentro da veia provocando um aquecimento da sua parede com consequente retração e fibrose da luz.

Esse tipo de procedimento é realizado preferencialmente no centro cirúrgico para uma maior segurança do paciente, já que um tipo de anestesia tem que ser usada (local ou regional).

As vantagens do método são diversas, entre elas podemos citar a ausência de cortes grandes, menor quantidade de hematoma, menos dor no pós-operatório e, consequentemente, retorno mais precoce ao trabalho e à prática de atividade física.

O Laser pode ser realizado em conjunto com outro método de tratamento para varizes?

Sim. Na maioria dos casos, a escleroterapia química é utilizada na mesma sessão do Laser transdérmico, o que provoca uma potencialização do efeito dos dois procedimentos, com resultado final mais rápido e satisfatório para o tratamento dos vasinhos e microvarizes.Já com o Laser endovenoso, realizamos a flebectomia associada, ou seja, a remoção cirúrgica de varizes menores através de microincisões na pele, aproveitando o ato anestésico e a internação.

O tratamento com Laser dói ou queima?

Não. O tratamento com laser é muito tranquilo, justamente por ser menos invasivo. No caso do Laser transdérmico, além de podermos utilizar uma energia mais baixa devido à terapia combinada com a aplicação, utilizamos um resfriador de pele, um aparelho que funciona como uma anestesia local, trazendo mais conforto ao paciente.
Quanto ao Laser endovenoso, como já foi citado, é um procedimento realizado sob anestesia, portanto, indolor.

Após o tratamento com o Laser não podemos tomar sol?

Não há nenhum estudo que avaliou o resultado da exposição da pele ao sol após o tratamento dos vasinhos comparando com a não exposição, entretanto, baseado nos estudos realizados para outros tipos de Laser, orientamos evitar a exposição nos primeiros dias após a sessão com o Laser transdérmico a fim de evitar maior pigmentação e tendência a manchas nos locais tratados.

Falando agora do Laser endovenoso, essa intervenção geralmente está associada a remoção de outras veias menores, onde realizamos microincisões na pele.
Embora as cicatrizes sejam bem pequenas, sem necessidade de pontos, elas podem sofrer uma hiperpigmentação e tornarem-se mais escuras e evidentes caso haja exposição aos raios ultravioletas.

Então quer dizer que o Inverno é a melhor época para realizar o Laser?

No outono e no inverno, as minissaias e os shorts dão lugar às calças, saias longas, meias calças, deixando as pernas mais escondidas, evitando naturalmente a exposição ao sol pós tratamento.
Por outro lado, os vasinhos e varizes que tanto incomodam no verão são esquecidos temporariamente com o uso destas roupas mais pesadas e, quando a pessoa se dá conta, as pernas novamente não estão prontas para serem exibidas, gerando inibição em usar roupas mais condizentes com a estação, como bermudas, biquínis ou shorts mais curtos.

O importante saber é que não há impedimento para realizar o tratamento de varizes a Laser em nenhuma estação do ano, somente será necessário a restrição de algumas coisas, como ir à praia por exemplo.
A ideia de tratar no outono ou inverno é permitir que os pacientes tratem as varizes, sem ter que deixar de aproveitar o verão.

A recuperação do tratamento de varizes com Laser é demorada?

Não, pelo contrário, a recuperação deste tratamento é muito rápida. No caso do Laser transdérmico, não é necessário nenhum repouso e o paciente poderá retomar as suas atividades normais, inclusive exercícios físicos, logo após o procedimento.

Para o Laser endovenoso, o período de recuperação é muito menor que o da cirurgia convencional; essa técnica permite que o paciente tenha alta no mesmo dia, retorne às atividades cotidianas dentro de 72 horas e pratique exercícios mais pesados depois de uma semana.

O retorno às atividades na técnica tradicional dura em média 2 semanas. Claro que, devido a variações individuais e no grau de acometimento das varizes, o período de recuperação pode ser maior ou menor.
Por que é importante que o laser para o tratamento das varizes seja realizado pelo médico angiologista ou cirurgião vascular?

“Vasinhos” e varizes em membros inferiores podem ser alimentados por veias nutrícias, fístulas arteriovenosas, ter origem pélvica/abdominal ou vir de um episódio pós-trombose.

Além do entendimento sobre o Laser e as reações biológicas causadas, somente o especialista conhece a fundo a fisiopatologia da doença venosa, sendo o mais indicado para diagnosticar e realizar o tratamento adequado.

Salto Alto dá Varizes?

Do ponto de vista vascular, o salto alto parece não ser a melhor opção de calçado; parece, pois o assunto ainda é controverso na literatura mundial.
O sistema venoso (circulação responsável por voltar o sangue da perna para o coração) necessita de um “empurrãozinho” da panturrilha para ajudar o sangue a subir.
O salto alto acaba limitando a movimentação da panturrilha, o que diminui a capacidade de bombear o sangue de volta, levando ao aumento daquela sensação de cansaço nas pernas no final do dia.

Existe um tipo de sapato ideal para usar diariamente?

Mulheres sem predisposição a varizes e aquelas que não sentem cansaço nas pernas no final do dia podem usar qualquer tipo de sapato, sem problema nenhum.
Já aquelas com a predisposição à doença varicosa e as que sentem as pernas cansadas no final do dia, o ideal seria evitar saltos muito altos. Tênis, rasteirinhas e salto médio estão liberados, pois aparentemente não atrapalham a circulação.

Até quantos centímetros podemos usar?

Como já foi mencionado, estudos sobre os saltos ainda são controversos e escassos na literatura, entretanto um estudo publicado em uma revista de impacto internacional demonstrou que saltos de até 3,5 cm não teria problema algum.
Esse tipo de salto não prejudicaria a bomba muscular, não causando alteração na nossa circulação.

Quais regiões são mais afetadas?

A região mais afetada pelo salto sem dúvida nenhuma é a panturrilha por diminuir a amplitude de contração dessa região, diminuindo assim o efeito da bomba muscular e retendo mais sangue nas pernas.

Todas as mulheres que usam salto alto podem ter varizes?

Não podemos dizer que o salto alto leva as mulheres a terem varizes. Varizes é uma doença causada por vários fatores e o principal deles é a hereditariedade; isso mesmo, herança dos familiares.
Podemos também citar outras causas: obesidade, gravidez, idade avançada, sexo feminino e trabalhar muito tempo em pé ou sentado.
Em outras palavras, não podemos falar que o salto alto isoladamente é causa de varizes.

Dicas para quem precisa usar salto alto para evitar varizes

Para quem precisa usar salto alto todos os dias, seria muito interessante realizar atividade física pelo menos 3 x por semana visando o fortalecimento da panturrilha e, é claro, ter uma atenção redobrada com o peso, já que os quilinhos a mais também prejudicam nossa circulação.

Uma coisa que ajuda bastante é usar aquelas famosas e indesejadas meias elásticas. A compressão dessas meias ajudaria o sangue a voltar para o coração aliviando aquele cansaço.
Hoje em dia está disponível no mercado diversos modelos, tecidos e cores destas meias, algumas com a aparência estética muito bonita e confortável, aumentando a aderência ao uso.

Conheça as Três Formas de Remoção de Varizes

Causa de preocupação de muitas pessoas, principalmente para as mulheres, as varizes têm diversos tipos de tratamento. Apesar de chamarem atenção por conta da estética, em alguns casos as varizes podem se tornar um verdadeiro problema de saúde ocasionando inchaço, dor constante, problemas de circulação e dificuldade de cicatrização de feridas.
Abaixo relacionamos as formas mais comuns de tratamento para as varizes.

1.Cirurgia Convencional

A cirurgia mais conhecida para tratamento de varizes é aquela em que é feita a retirada do vaso. Por meio de incisões escalonadas, o cirurgião remove as veias varicosas com o auxílio da agulha de crochê.
Para a recuperação o paciente deve ficar 7 a 14 dias em repouso, evitar exercícios físicos por um mês e usar meias elásticas de compressão por cerca de três meses. Durante as fases iniciais da recuperação, em que ainda há hematomas nas pernas, é necessário não se expor ao sol.

2.Radiofrequência e Laser Endovenoso

É a técnica mais recente para o tratamento de varizes, menos invasiva e sem a necessidade de cortes. É inserida uma fibra no interior do vaso, esta por sua vez emite uma energia e o vaso é queimado de dentro para fora.
Como a manipulação cirúrgica é bem menor, a recuperação do paciente é bem mais rápida – cerca de 3 dias.
A atividade física pode ser retomada em duas semanas. Também é necessário não se expor ao sol até que os hematomas tenham desapareceu por completo.

3.Terapia com Laser Transdérmico

É uma terapia menos invasiva para o tratamento de vasinhos e varizes de fino calibre. Um feixe de laser é emitido pelo aparelho, passando através da pele e causando o aquecimento do sangue dentro do vaso.
É o aumento de temperatura do sangue que causa a lesão na parede do vaso, fazendo com que ele oclua e desapareça. Para potencialização do efeito, associa-se ao laser a escleroterapia química (aplicação).

Como é feita a cirurgia de varizes?

Muitas pessoas têm dúvida de como é feita a cirurgia de varizes. Do que terá de abrir mão durante a recuperação, o que é preciso fazer para agendar a cirurgia, como será a véspera, o dia e o pós-procedimento.
Apesar de haver variações de médico para médico, vamos esclarecer como nós, do Instituto Barão, lidamos com este momento ímpar da vida de nossos pacientes: o dia da cirurgia de varizes.

Uma vez tomada a decisão de operar suas varizes (nessa altura você já passou por algumas consultas, já realizou exames, sabe quais são os riscos e benefícios do procedimento), escolhemos um dia e um hospital para realizar a cirurgia.

Quando a internação é paga pelo convênio, precisamos de mais ou menos 20 dias para resolver os trâmites do processo – isso é resolvido inteiramente pelo consultório, a única coisa que você deverá fazer é aguardar a liberação; não precisa ligar, nem preencher nenhum formulário, nossas secretárias resolverão tudo.

Geralmente uma semana antes da data agendada, você passa em consulta para que orientemos o passo a passo da cirurgia: jejum, endereço do hospital, repouso, cuidados com os curativos, medicamentos que irá tomar, etc.

No dia ou na véspera da cirurgia, objetivando um bom resultado funcional e estético, é feita a marcação do trajeto das veias varicosas que serão retiradas. Isto é feito porque as varizes “murcham” quando estamos deitados, ficando mais difícil de saber onde elas estão no momento da cirurgia caso não haja uma marcação prévia.

Na maioria das vezes fazemos isso no consultório, pois dispomos de equipamentos que nos auxiliam, como o aparelho de realidade aumentada e o ultrassom Doppler. Gostamos também de fazer o registro fotográfico das pernas para comparação após o procedimento.

Você deve comparecer ao hospital com 8 horas de jejum, inclusive para líquidos. Em geral a internação ocorre 2 horas antes do procedimento. Ao chegar no hospital, você será encaminhado para o quarto, onde o médico anestesista fará sua avaliação para definir a melhor anestesia a ser realizada.

Em geral, o tipo de anestesia vai depender do porte da cirurgia e das doenças de base que você apresenta. Geralmente utilizamos a raquianestesia, na qual o paciente fica anestesiado da cintura para baixo, associada à sedação, que torna o procedimento mais confortável.

Bom, hora de começar a cirurgia: você estará dormindo, sem sentir qualquer dor. São feitas pequenas incisões (cerca de 2mm) e, com a ajuda de uma agulha de crochê, retiraremos as varizes.
No lugar de pontos, usamos fitas adesivas (para um melhor resultado estético). Quando as varizes são muito grossas, há a necessidade de incisões um pouco maiores para retirá-las e, neste caso, podem ser necessários pontos para o fechamento.

Isto também acontece quando é preciso retirar as veias safenas pela técnica convencional. Quando usamos a técnica a Laser, dispensam-se os pontos.
Após a cirurgia você será encaminhado para a sala de recuperação anestésica, onde ficará por aproximadamente uma hora (o tempo de recuperação pode variar).

Finalmente, após esse período, você irá para o quarto para comer alguma coisa e aguardar a recuperação completa da anestesia. Na maioria das vezes, a alta ocorre no mesmo dia do procedimento.
Depois da cirurgia, sua perna estará enfaixada para comprimir a área operada e diminuir o sangramento pós-operatório. A faixa deve ser retirada no dia seguinte da cirurgia e trocada pelas meias elásticas.
Esse cuidado é fundamental para diminuir a dor, o inchaço e o desconforto, facilitando o retorno mais rápido às suas atividades cotidianas.

Hoje em dia existem meias elásticas próprias para o pós-operatório de varizes que dispensam as faixas: são colocadas ao término do procedimento cirúrgico e devem ficar por pelo menos 48h, mantendo uma compressão contínua e mais eficaz, com a possibilidade tomar banho normalmente sem a necessidade de retirá-las.

O retorno ao consultório do médico ocorre em uma semana e aí são retirados os pontos (nos casos em que houve necessidade) e avaliado o processo da recuperação.
O repouso pode variar de 1 a 15 dias dependendo do porte da cirurgia (quantidade e calibre de veias retiradas). Nesse período, não é necessário nem aconselhável ficar deitado todo o tempo.

O ideal é caminhar durante períodos curtos, podendo ir ao banheiro, tomar banho e fazer as refeições normalmente, mas sem a realização de atividades que exijam esforço físico intenso.
Relembraremos individualmente quais atividades já estão liberadas e quais ainda devem esperar um pouco para serem retomadas.

Após 30 dias, haverá a segunda avaliação pós-operatória. Nesse momento a grande maioria dos pacientes já não sente mais nada relacionado à cirurgia.
Por fim, com 3 meses do procedimento, ocorre mais um retorno médico para avaliação do resultado final.

Importante lembrar que as pernas não devem ser expostas ao sol até a liberação médica: isso geralmente ocorre na terceira consulta, prazo que pode ser estendido, a depender do tipo pele.

Quais os Riscos de uma Cirurgia de Varizes?

O tratamento cirúrgico de varizes não é considerado de alto risco. É uma cirurgia rápida, superficial, feita no momento em que o paciente está em boas condições de saúde, e consequentemente, os riscos operatórios de uma complicação maior é baixo.

Assim, já adiantamos que a maioria das complicações são leves, porém vale a pena se ligar caso você pretenda ser submetido a essa cirurgia. Vamos a elas:

  • HEMATOMAS

Todo mundo irá apresentar essas manchas roxas pelas pernas após a cirurgia. É mais uma consequência do que uma complicação. Nessa cirurgia, as veias doentes são removidas, o que causa um sangramento local que é estancado pelo próprio corpo. A regressão completa dessas manchas roxas é esperada em aproximadamente 1 mês, a depender dos cuidados pós-operatórios, do tamanho da cirurgia e do organismo de cada um.

  • CICATRIZES

É, cicatriz pode ter sim, mas a maioria fica quase imperceptível, pois as incisões são bem pequenas, com cerca de 2 mm. Se a sua cicatrização é boa, ou seja, tem pouquíssimas marcas pelo corpo após ter sofrido diversos machucados ao longo da vida, provavelmente suas cicatrizes cirúrgicas também apresentarão uma boa evolução, ficando quase imperceptíveis com o passar do tempo.
Contudo, se você tem quelóides ou cicatrizes escuras, é necessário estar mais preparado para a possibilidade de uma cicatriz pequena, mas aparente.

  • MANCHINHAS

Alguns locais em que houve a formação de hematomas ou em cicatrizes da cirurgia podem evoluir com pigmentação permanente da pele, tornando-a mais escura. Isso decorre de um descontrole da produção de melanina, provocada pelo trauma cirúrgico, ou pela deposição de ferro na pele secundária ao hematoma.
Sabe-se que fatores como idade, alterações hormonais, inflamação, alergias e exposição solar aumentam a incidência das manchas e dificultam a sua melhora. O pensamento chave para estes casos é: tenha paciência e não tome sol!O tempo ajuda muito no clareamento dessas manchas. Podemos também lançar mão de cremes com substâncias clareadoras em alguns casos.

  • ALTERAÇÃO NA SENSIBILIDADE

É uma sensação de formigamento, queimação ou dormência em uma região operada. O que causa este sintoma é o estiramento ou mesmo rompimento de um nervo local.
Varizes muito calibrosas e as veias safenas costumam estar muito próximas ou até entrelaçadas por nervos da região, que podem ser arrancados ou machucados na remoção do vaso.

Na maioria dos casos, a recuperação destas alterações na sensibilidade ocorre espontaneamente em poucos meses e são poucos os casos em que se notam alterações permanentes.
Geralmente ficam restritas a pequenas regiões da perna, têm leve intensidade, e não são acompanhadas de prejuízo funcional, ou seja, da movimentação das pernas, uma vez que os nervos comprometidos são os da sensibilidade e não os da motricidade.
Com a utilização do laser endovenoso, a frequência dessa complicação foi reduzida de maneira significativa, pois a agressão ao vaso ocorre em sua parte interna, e não externa, onde está localizado o nervo.

TROMBOSE

Infelizmente essa complicação pode ocorrer. A boa notícia é que é uma complicação rara no tratamento cirúrgico das varizes. Os estudos relatam 1,5 casos de trombose em cada 1.000 cirurgias de varizes.
A trombose, que é a formação de trombos dentro das veias profundas, pode surgir no pós-operatório de qualquer cirurgia, principalmente nas cirurgias ortopédicas de joelho e quadril ou em outras cirurgias de grande porte.

A principal forma de prevenir a trombose é a movimentação precoce dos membros inferiores, seja dos pés ao acordar da cirurgia, seja caminhando quando liberado pelo médico. Além disso, o uso das meias elásticas é fundamental.

Complicações presentes em outras cirurgias (como sangramento pelas incisões cirúrgicas, infecção da ferida operatória, abertura dos pontos) também podem ocorrer no tratamento cirúrgico das varizes, mas costumam ser de fácil manejo e boa evolução.

Importante lembrar que, como em qualquer procedimento, há riscos de complicações, mas a grande maioria é de baixa gravidade e reversível. As complicações graves são bastante raras, além disso, a recuperação costuma ser bem tranquila.

Um médico atencioso e atualizado, com conhecimento de técnicas cirúrgicas menos invasivas e uso de equipamentos auxiliares como o ultrassom com Doppler e a realidade aumentada consegue tomar medidas para simplificar o procedimento, minimizar o trauma operatório e tornar as cicatrizes cosmeticamente mais atrativas, reduzindo a chance das intercorrências indesejáveis.

  • Tecnologia Aplicada ao Tratamento de Varizes

Vamos entender aqui um pouco sobre a formação das varizes, principais sintomas e as opções de tratamento. O Instituto Barão de Cirurgia Vascular e Endovascular está equipado com os mais modernos equipamentos para o diagnóstico e tratamento das varizes.

Formação das Varizes

O coração bombeia o sangue através das artérias até as pernas. Os músculos da panturrilha (batata da perna) empurram o sangue pelas veias, contra a gravidade, de volta para o coração.
As válvulas no interior das veias fazem com que o sangue não volte para baixo e se acumule nas veias.

Em algumas pessoas, essas válvulas se desgastam e deixam retornar para as pernas parte do sangue que deveria voltar para o coração, aumentando a pressão nas veias e causando a sua dilatação e tortuosidade – quando as veias encontram-se dilatadas e tortuosas, passam a ser denominadas varizes.

Não há como prever quem apresentará a condição, porém existem pessoas predispostas a desenvolver varizes, como as que apresentam história familiar de varizes, sexo feminino, idades mais avançadas, obesidade e gestação.
Dor, sensação de peso e cansaço nas pernas e leve inchaço na região dos tornozelos são alguns dos sintomas iniciais das varizes, embora boa parte dos pacientes não apresentem qualquer queixa além da estética.Em estágios avançados, o pigmento do sangue deposita-se na pele gerando uma coloração acastanhada, condição denominada dermatite ocre. Sua evolução é a inflamação da pele e a formação de úlceras.

Quais as Opções Para o Tratamento das Varizes?

Uma vez realizado o diagnóstico da doença, o tratamento mais eficaz e capaz de eliminar as varizes é o cirúrgico.
Já para o controle dos sintomas, podem-se instituir mudanças comportamentais (perda de peso, prática regular de exercícios físicos, elevar as pernas sempre que possível) associadas ao uso de medicamentos e meias elásticas.
O tratamento apenas dos sintomas também pode ser a primeira escolha para os pacientes com problemas de saúde que contra-indiquem a cirurgia.

Tecnologias no Diagnóstico e Tratamento das Varizes

Para os pacientes que serão operados, além das veias visualmente acometidas, também serão removidas as veias com dilatação e refluxo identificadas pelo ultrassom doppler, exame realizado para o planejamento cirúrgico.
Quando há o comprometimento das veias safenas, deve-se escolher a melhor forma de tratá-las: remoção convencional com cirurgia, termoablação com laser ou com radiofrequência.

A utilização do cateter de radiofrequência ou de laser são métodos modernos, minimamente invasivos (dispensam incisões) que promovem o fechamento da safena sem precisar removê-la.
As vantagens são menos dor e menos hematoma no pós-operatório, levando a uma recuperação mais rápida.

Convênios que atendem Cirurgia de Varizes em São Paulo

Cabesp – Convênio para tratamento de varizes

A Cabesp foi fundada em 27/06/1968, com a missão de prestar assistência à saúde aos funcionários do Banespa e seus dependentes. Ao longo de sua existência, ampliou o leque de benefícios aos beneficiários, sempre atenta à qualidade de seus produtos e serviços.

O Instituto Barão de Cirurgia Vascular é equipado com as mais modernas tecnologias para diagnóstico e tratamentos de varizes e atende o convênio Cabesp.
Angiologistas e Cirurgiões Vasculares formados pela USP e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular, sendo referência em tratamento de varizes em São Paulo e recomendados pela Cabesp.

A utilização de aparelhos como Realidade Aumentada, Ultrassom Doppler Colorido, Luz Pulsada e Laser faz parte de uma constante atualização para proporcionar o que há de mais confortável, mais seguro e mais eficiente aos nossos pacientes.
O Instituto Barão alia profissionais experientes e qualificados às mais modernas tecnologias para fornecer as melhores opções em tratamentos de varizes e vasinhos, tudo isso com a comodidade do atendimento pelo seu convênio Cabesp.

Amil – Convênio para tratamento de varizes

Exclusivos da Amil, proporcionam um cuidado ainda mais próximo e eficiente. Você e sua família terão acesso aos programas nas unidades Amil Espaço Saúde
O Instituto Barão de Cirurgia Vascular é equipado com as mais modernas tecnologias para diagnóstico e tratamentos de varizes e atende o convênio Amil.

Angiologistas e Cirurgiões Vasculares formados pela USP e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular, sendo referência em tratamento de varizes em São Paulo e recomendados pela Amil.
A utilização de aparelhos como Realidade Aumentada, Ultrassom Doppler Colorido, Luz Pulsada e Laser faz parte de uma constante atualização para proporcionar o que há de mais confortável, mais seguro e mais eficiente aos nossos pacientes.

O Instituto Barão alia profissionais experientes e qualificados às mais modernas tecnologias para fornecer as melhores opções em tratamentos de varizes e vasinhos, tudo isso com a comodidade do atendimento pelo seu convênio Amil.

Bradesco Saúde – Convênio para tratamento de varizes

A Bradesco Saúde está há mais de 35 anos no mercado de Saúde Suplementar, com planos empresariais de saúde completos, adequados às necessidades de seus clientes.Com o melhor atendimento e os mais completos serviços, os planos da Bradesco Saúde proporcionam a proteção e a tranquilidade que você deseja para os funcionários de sua empresa.

Disponibilizamos uma ampla rede de consultórios, clínicas, laboratórios e hospitais, além de possibilitar o reembolso das despesas médicas e hospitalares realizadas por prestadores de sua livre escolha.

O Instituto Barão de Cirurgia Vascular é equipado com as mais modernas tecnologias para diagnóstico e tratamentos de varizes e atende o convênio Bradesco.
Angiologistas e Cirurgiões Vasculares formados pela USP e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular, sendo referência em tratamento de varizes em São Paulo e recomendados pelo Bradesco Saúde.

A utilização de aparelhos como Realidade Aumentada, Ultrassom Doppler Colorido, Luz Pulsada e Laser faz parte de uma constante atualização para proporcionar o que há de mais confortável, mais seguro e mais eficiente aos nossos pacientes.

O Instituto Barão alia profissionais experientes e qualificados às mais modernas tecnologias para fornecer as melhores opções em tratamentos de varizes e vasinhos, tudo isso com a comodidade do atendimento pelo seu convênio Bradesco.

Porto Seguro – Convênio para tratamento de varizes

Com o Porto Seguro Saúde, você garante o bem-estar dos seus funcionários e conta com gestão de consultas, exames, hospitais e outros serviços. Tudo isso de uma maneira prática, on-line e com a credibilidade, solidez e a qualidade de atendimento Porto Seguro.

O Instituto Barão de Cirurgia Vascular é equipado com as mais modernas tecnologias para diagnóstico e tratamentos de varizes e atende o convênio Porto Seguro.
Angiologistas e Cirurgiões Vasculares formados pela USP e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular, sendo referência em tratamento de varizes em São Paulo e recomendados pela Porto Seguro.

A utilização de aparelhos como Realidade Aumentada, Ultrassom Doppler Colorido, Luz Pulsada e Laser faz parte de uma constante atualização para proporcionar o que há de mais confortável, mais seguro e mais eficiente aos nossos pacientes.

O Instituto Barão alia profissionais experientes e qualificados às mais modernas tecnologias para fornecer as melhores opções em tratamentos de varizes e vasinhos, tudo isso com a comodidade do atendimento pelo seu convênio Porto Seguro.

SulAmérica – Convênio para tratamento de varizes

A SulAmérica acompanha a evolução do Brasil e do mundo em seus 120 anos de atuação. É o maior grupo segurador independente do Brasil, sempre preocupados em transmitir confiança e solidez aos nossos funcionários, corretores, clientes e parceiros. Conheça um pouco da nossa atuação na linha do tempo.

O Instituto Barão de Cirurgia Vascular é equipado com as mais modernas tecnologias para diagnóstico e tratamentos de varizes e atende o convênio SulAmérica Saúde.
Angiologistas e Cirurgiões Vasculares formados pela USP e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular, sendo referência em tratamento de varizes em São Paulo.

A utilização de aparelhos como Realidade Aumentada, Ultrassom Doppler Colorido, Luz Pulsada e Laser faz parte de uma constante atualização para proporcionar o que há de mais confortável, mais seguro e mais eficiente aos nossos pacientes.

O Instituto Barão alia profissionais experientes e qualificados às mais modernas tecnologias para fornecer as melhores opções em tratamentos de varizes e vasinhos, tudo isso com a comodidade do atendimento pelo seu convênio SulAmérica Saúde.

Allianz Saúde – Convênio para tratamento de varizes

O Allianz Saúde possui produtos com diferentes tipos de contratação, para atender todos os tipos de empresas.

O Instituto Barão de Cirurgia Vascular é equipado com as mais modernas tecnologias para diagnóstico e tratamentos de varizes e atende o convênio Allianz Saúde.
Angiologistas e Cirurgiões Vasculares formados pela USP e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular, sendo referência em tratamento de varizes em São Paulo e recomendados pela Allianz Saúde.

A utilização de aparelhos como Realidade Aumentada, Ultrassom Doppler Colorido, Luz Pulsada e Laser faz parte de uma constante atualização para proporcionar o que há de mais confortável, mais seguro e mais eficiente aos nossos pacientes.

O Instituto Barão alia profissionais experientes e qualificados às mais modernas tecnologias para fornecer as melhores opções em tratamentos de varizes e vasinhos, tudo isso com a comodidade do atendimento pelo seu convênio Allianz Saúde.

Ligue agora e agende uma consulta no Instituto Barão.
Atendemos também consultas particulares e outros convênios, confira a lista.

NotreDame – Convênio para tratamento de varizes

O Grupo NotreDame Intermédica (GNDI) é uma operadora de Saúde que pensa no beneficiário antes que o beneficiário precise pensar nela. Com base neste conceito, oferece soluções em saúde e odontologia integrais para clientes individuais e empresariais.

O Instituto Barão de Cirurgia Vascular é equipado com as mais modernas tecnologias para diagnóstico e tratamentos de varizes e atende o convênio Unimed.
Médicos vasculares formados pela USP e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular, sendo referência em tratamento de Varizes em São Paulo e recomendados pela Unimed.

A utilização de aparelhos como Realidade Aumentada, Ultrassom Doppler Colorido, Luz Pulsada e Laser faz parte de uma constante atualização para proporcionar o que há de mais confortável, mais seguro e mais eficiente aos nossos pacientes.

O Instituto Barão alia profissionais experientes e qualificados às mais modernas tecnologias para fornecer as melhores opções em tratamentos de varizes e vasinhos, tudo isso com a comodidade do atendimento pelo seu convênio Unimed.

Unimed – Convênio para tratamento de varizes

A Confederação Nacional das Cooperativas Médicas – Unimed do Brasil foi fundada em 28 de novembro de 1975 para ser a representante institucional das cooperativas Unimed.

A organização zela pelo uso da marca e pela reputação em âmbito nacional e leva pleitos e contribuições aos poderes públicos, órgãos reguladores e entidades do setor de saúde, propagando as melhores práticas na busca por gestões cada vez mais transparentes, éticas e legalistas.

O Instituto Barão de Cirurgia Vascular é equipado com as mais modernas tecnologias para diagnóstico e tratamentos de varizes e atende o convênio Unimed.
Médicos vasculares formados pela USP e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular, sendo referência em tratamento de Varizes em São Paulo e recomendados pela Unimed.

A utilização de aparelhos como Realidade Aumentada, Ultrassom Doppler Colorido, Luz Pulsada e Laser faz parte de uma constante atualização para proporcionar o que há de mais confortável, mais seguro e mais eficiente aos nossos pacientes.

O Instituto Barão alia profissionais experientes e qualificados às mais modernas tecnologias para fornecer as melhores opções em tratamentos de varizes e vasinhos, tudo isso com a comodidade do atendimento pelo seu convênio Unimed.

 

whatsapp
Unidade Pompéia
Unidade Paulista
Unidade Itaim Bibi