Má Circulação

Médico de Veia

Telemedicina Barão Vascular

Consulta online via Telemedicina. Praticidade e comodidade para quem está fora da cidade de São Paulo.
Excelência no cuidado sem sair de casa.
Tranquilidade para você e sua família.

Má Circulação nas Pernas

A má circulação é um termo informal, não médico, usado pela população para descrever problemas vasculares nos membros, mais comumente nas pernas. Várias doenças vasculares podem levar à má circulação. Sendo assim o termo não define uma doença específica, mas sim um conjunto de problemas circulatórios.

Dividimos os problemas circulatórios em arterial, venoso e linfático.

Tratamento artéria poplítea

O que causa a má circulação nas pernas?

A má circulação é um termo informal usado pela população para descrever problemas vasculares nas pernas e braços, mais comumente nas pernas. Vários patologias vasculares podem levar à má circulação, sendo assim o termo não definide uma doença e sim um conjunto de distúrbios circulatórios.

Para entender melhor as doenças vasculares que geram má circulação nas pernas, você tem que inicialmente compreender como funciona nossa circulação no membro inferior. Não se preocupe, é super fácil entender essa parte. Vamos lá!!

Na perna, nossa circulação é dividida em:

Circulação arterial: artérias são os vasos pelo os quais o sangue chega nas pernas (e todas as outras áreas do corpo), ou seja, levam o sangue do coração até os tecidos. Esse sangue que chega abastece as células de oxigênio e nutrientes, permitindo o seu funcionamento adequado.

Circulação venosa: as veias são os vasos que trazem de volta dos tecidos ao coração o sangue pobre em oxigênio, para que novamente ele possa passar pelo pulmão e ser reoxigenado.

Circulação linfática: são vasos responsáveis por trazer a linfa (líquido originado do sangue, rico em proteínas e outras macromoléculas) de volta ao sistema cardiovascular.

É importante você saber que o responsável por bombear o sangue pelas artérias é o coração, enquanto que, pelas veias, o principal responsável é a musculatura das nossas pernas. É por isso que fala-se que a panturrilha é o coração da perna.

O que é má circulação nas pernas?

Agora que você entendeu como funciona a circulação da perna, fica mais fácil entender as doenças que alteram o fluxo sanguíneo nas artérias e veias e o fluxo de linfa nos vasos linfáticos, levando à famosa má circulação.

Os principais sinais e sintomas da má circulação nas pernas incluem: dor, inchaço, formigamento, câimbra, dormência, alteração na tonalidade da pele e da temperatura do membro. As alterações presentes e a gravidade das mesmas vão depender do diagnóstico da doença vascular.

Causas de má circulação nas pernas

Podemos separar as doenças que cursam com má circulação de acordo com o vaso acometido em:

Doença arterial – considerado um problema mais grave da circulação, já que o risco de faltar sangue para oxigenar os tecidos e assim levar à perda do membro não é pequeno. Alguns vasculares consideram má circulação apenas quando essa circulação está comprometida, pela maior gravidade da mesma.

Doença venosa – aqui estão as doenças mais comuns da circulação. Nesse grupo entram as varizes e a trombose venosa, doenças essas muito prevalentes na população e por isso as mais conhecidas.

Doença linfática – É uma doença que pode ter diferentes causas, todas cursando com o linfedema. Apesar de o linfedema ser tratado como uma doença específica, é na verdade, um sinal, dentre outros, que pode ser encontrado em pacientes com insuficiência linfática crônica de diversas origens (congênita, traumática, pós-infecciosa).

Causas de má circulação arterial

Doença Arterial Periférica

A doença arterial periférica, também conhecida como obstrução arterial crônica, é uma condição em que ocorre o estreitamento e/ou oclusão das artérias da perna, impedindo que o sangue oxigenado e rico em nutrientes chegue adequadamente no membro.

Doença Arterial Periférica

Os sintomas dependem do estágio da doença. No primeiro estágio, o paciente pode ser assintomático. Conforme a obstrução evolui, passa a apresentar dor ao realizar alguma atividade física, como caminhar. Essa dor melhora quando o paciente entra em repouso.

Esse sintoma é conhecido como claudicação intermitente e está associado à falta de oxigênio na musculatura quando essa é ativada. À medida que a doença se agrava, o paciente consegue caminhar cada vez menos. Sintomas como dormência, formigamento e câimbra são também comuns nessa fase da doença.

Nos casos mais graves e avançados, a dor aparece mesmo em repouso e a perna começa a ficar fria e pálida, podendo ocorrer o surgimento de feridas (gangrena).

Aneurisma de artéria poplítea

Aneurisma da artéria poplítea é uma dilatação da artéria localizada atrás do joelho. É o local mais comum de aneurisma no membro inferior.

A grande maioria dos aneurismas de artéria poplítea são assintomáticos, ou seja, o paciente vive anos sem saber que tem o aneurisma porque não sente nada de diferente nas pernas. Os sintomas do aneurisma começam quando o sangue coagula em seu interior (trombose) ou, mais raramente, quando o aneurisma se rompe causando um grande hematoma atrás do joelho.

A trombose do aneurisma de poplítea gera uma grave e súbita falta de sangue na perna, que, se não diagnosticada e tratada rapidamente, pode resultar em perda do membro e necessidade de amputação. A trombose do aneurisma pode cursar com os seguintes sinais e sintomas de má circulação:

  • Dor intensa e de inicio súbito na perna
  • Dormência
  • Dificuldade de movimentar dedos do pé e tornozelo
  • Palidez ou coloração arroxeada da pele da perna e do pé
  • Diminuição de temperatura do membro (perna fria)

 

Causas de má circulação venosa

Varizes

Varizes são veias superficiais das pernas que se tornam dilatadas e tortuosas. Essa dilatação gera má circulação por dificultar o retorno do sangue dos membros inferiores para o coração, sobrecarregando a circulação das pernas.

Causas de má circulação venosa

Os sintomas das varizes variam desde um quadro assintomático até um quadro com queixas severas que limitam as atividades diárias do paciente. Quando apresentam sintomas, as principais queixas apresentadas são uma sensação de peso e cansaço nas pernas.

Esses sintomas estão presentes em aproximadamente 50% dos pacientes com varizes. Geralmente eles aparecem e pioram no decorrer do dia, ou seja, o paciente acorda bem e após algum período sentado ou em pé os sintomas surgem.

Eles tendem a melhorar com a elevação das pernas ou com a deambulação. Os sintomas geralmente pioram no calor, sendo o verão a pior estação do ano para esses pacientes. Na mulher, por influência da ação hormonal, as queixas podem se intensificar durante o período pré-menstrual e na vigência de tratamento de reposição hormonal ou uso de contraceptivos orais.

Os sintomas das varizes melhoram quando fazemos alguma atividade física, pois a contração da musculatura ajuda no bombeamento do sangue pelas veias de volta ao coração. Sintomas de câimbra podem ser relatados pelos paciente nos casos mais avançados.

Características principais da dor das varizes:

  • Piora no decorrer do dia
  • Piora ao ficar muito tempo em pé ou sentado
  • Melhora quando elevamos a perna
  • Melhora quando fazemos atividade física

 

Vasinhos

Os vasinhos, apesar de poderem ser um sinal de que alguma coisa não está bem, não causam má circulação. São considerados essencialmente estéticos, já que não crescem a ponto de se transformarem em varizes e são muito pequenos para comprometer o fluxo sanguíneo.

Também conhecidos como “aranhas vasculares”, são dilatações de pequenos vasos da derme, a camada mais superficial da pele. Dependendo do diâmetro e da profundidade na derme, adquirem coloração avermelhada ou arroxeada.

Os vasinhos nas pernas, diferentemente das varizes, raramente causam algum sintoma. Um estudo recente demonstrou que 80 a 90% das pacientes que têm vasinhos são completamente assintomáticas, ou seja, não apresentam sintoma algum. As que apresentam sintomas relatam ardência no local dos vasinhos, especialmente no período pré-menstrual, mas de baixa intensidade.

Importante lembrar que em muitos casos os vasinhos são causados por varizes e isso pode levar a uma falsa sensação que os sintomas de cansaço e peso nas pernas são causado pelos vasinhos.

Trombose Venosa Profunda

Trombose venosa profunda (TVP) é o termo utilizado quando o sangue coagula (formando um trombo) no interior de uma veia profunda, o que dificulta o retorno venoso das pernas para o coração.

Trombose Venosa Profunda

Os pacientes com trombose venosa profunda, costumam apresentar sintomas de dor, inchaço e endurecimento da panturrilha, que devem chamar a atenção para a necessidade de um atendimento médico de urgência.

Quando falamos especificamente na dor da trombose, sabemos que o quadro pode variar desde ausência completa (geralmente em quadros mais leves) até uma dor de forte intensidade. Entre os dois extremos existem casos em que a dor aparece apenas quando o paciente fica muito tempo em pé ou sentado e quadros em que o paciente sente apenas uma dor leve na região da veia acometida.

Tromboflebite

A tromboflebite (ou apenas flebite) é uma condição bastante comum em que a trombose (coagulação do sangue dentro do vaso) ocorre em uma veia superficial, gerando uma reação inflamatória na parede venosa e nos tecidos vizinhos. Por ser uma obstrução em uma veia superficial, não chega a causar alterações significativas no fluxo sanguíneo, assim, não consideramos que esse quadro cause má circulação.

Tromboflebite

Como não há acometimento do sistema venoso profundo, como na trombose venosa profunda (TVP), é um quadro de evolução muito mais favorável e com menos chances de complicações graves.

Os sintomas clássicos são: dor, vermelhidão e aumento de temperatura no trajeto da veia acometida. Em alguns casos, pode-se sentir um cordão endurecido no local (que é a própria veia com trombo no seu interior). A dor geralmente é continua e se agrava com a palpação ou pressão do local; a intensidade varia desde um leve desconforto até uma dor forte devido ao processo inflamatório local.

Qualquer um que apresente esses sintomas deve procurar um médico imediatamente, visto que uma flebite pode progredir para o sistema venoso profundo e causar uma trombose venosa profunda, quadro esse com complicações agudas e tardias muito mais graves.

Causas de má circulação linfática

Linfedema

O linfedema é o inchaço causado pela “má circulação” da linfa (líquido originado do sangue, rico em proteínas, e outras macromoléculas) nos tecidos do corpo. Desenvolve-se quando há uma diminuição na função ou na quantidade dos vasos linfáticos. Apesar de poder acometer diferentes regiões do corpo, o local mais comum são os membros inferiores.

O sistema linfático, assim como o sistema venoso, trabalha contra a gravidade. Sendo assim, os sintomas de dor, sensação de peso ou cansaço nas pernas seguem as mesmas características das varizes: pioram no decorrer do dia e quando o paciente fica muito tempo sentado ou em pé parado e melhoram ao elevar a perna e praticar atividade física.

Além da dor os sintomas e sinais de linfedema incluem:

  • Inchaço da perna e pé, preferencialmente do dorso do pé
  • Restrição da amplitude de movimento devido ao edema
  • Endurecimento e espessamento da pele
  • Infecções recorrentes (celulite, erisipela e micose)

Como prevenir má circulação?

Pratique exercícios físicos regularmente

A atividade física é fundamental para diminuir os riscos de problemas na circulação sanguínea. Importante tanto para evitar doenças arteriais como para diminuir as dores nas pernas causados por problemas venosos e linfáticos.

1.Manter o peso adequado para seu sexo e altura

Importante para manter o bem estar não apenas vascular como de todo organismo.

2.Controlar o colesterol

Nem todo colesterol é prejudicial, porém, a lipoproteína de baixa densidade (LDL), também conhecido como colesterol “ruim” deve se mantida dentro dos limites normais.

3.Controlar a pressão alta

A pressão alta pode lesar os vasos sanguíneos. Essa lesão tem como consequência o desenvolvimento da doença aterosclerótica nas artérias, especialmente nas coronárias, artérias cerebrais e artérias dos membros inferiores.

4.Controlar o diabetes

Para o controle, tente incluir a atividade física no seu dia a dia a fim de manter um peso saudável. Além disso, escolher alimentos integrais ajudam no controle da glicemia. Fazer acompanhamento com um endocrinologista é fundamental para que este controle seja feito da melhor maneira possível.

5.Adote hábitos alimentares saudáveis

Os alimentos que você ingere desempenham um papel importante na sua saúde vascular. Alimentos saudáveis melhoram a circulação e pode melhorar significativamente o seu bem-estar.

hábitos alimentares saudáveis

6.Não fumar

Estudos mostram que fumar meio maço de cigarros todos os dias pode aumentar o risco de doença arterial periférica em 30 a 50%. Parar de fumar significa em muitos casos evitar uma cirurgia vascular de alto risco e complexa.

7.Reduzir o estresse

O estresse não faz mal apenas para sua saúde mental; ele também pode prejudicar sua saúde física. Estudos mostram que o estresse por longo período pode elevar o risco de doenças cardiovasculares.

8.Faça consultas periódicas com um cirurgião vascular

O check up vascular anual é recomendado pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) para prevenir as complicações e morte por problema de circulação.

Cuidado: não negligencie estes sintomas!

Você deve consultar um médico vascular sempre que apresentar sintomas que indicam problemas na circulação. Doenças vasculares não tratadas podem levar a complicações graves como amputação do membro e morte por embolia pulmonar.

Orientamos a fazer sempre um check up vascular, já que muitas dessas doenças são completamente assintomáticas no início. O médico vascular poderá diagnosticar de maneira precoce, iniciar o tratamento e, assim, prevenir complicações futuras.

Entre em contato com o Instituto Barão e agende sua consulta.

Nossas Unidades 

Médico Vascular em São Paulo - Clinica Barão Vascular

Unidade Pompéia

Comercial Casa das Caldeiras
Av. Francisco Matarazzo, 1752, Conj. 317 - Pompéia - São Paulo/SP
Atendimento de segunda a sexta-feira das 7:30h às 20h.
Dúvidas ou agendamentos pelo  WhatsApp: (11) 95937-4639 ou pelos  telefones: (11) 4800-3030 | 4800-3031 | 3865-3049.

Unidade Paulista

Edifício Praça Pamplona

Rua Pamplona, 145, Conj. 413 – Bela Vista – São Paulo/SP

Atendimento de segunda a sexta-feira das 8:00h às 17h.

Dúvidas ou agendamentos pelo   WhatsApp: (11) 94067-3952 ou pelo  telefone: (11) 94067-3952

Médico Vascular em São Paulo - Clinica Barão Vascular
Médico Vascular em São Paulo - Clinica Barão Vascular

Unidade Itaim Bibi

Edifício The Enterprise Center

R. Joaquim Floriano, 820, 10º andar - Itaim Bibi - São Paulo /SP

Atendimento de segunda a sexta-feira das 8:00h às 17h. 

Dúvidas ou agendamentos pelo  WhatsApp: (11) 93207-6315 ou pelo  telefone: (11) 93207-6315

Unidade Tatuapé

Geon 652 - Eixo Platina

Rua Vilela, 652, sala 706 - Tatuapé - São Paulo /SP

Atendimento de segunda a sexta-feira das 8:00h às 17h.

Dúvidas ou agendamentos pelo   WhatsApp: (11) 96318‑3788 ou pelo  telefone:  (11) 96318‑3788 

Médico Vascular em São Paulo - Clinica Barão Vascular
whatsapp
Unidade Pompéia
Unidade Paulista
Unidade Itaim Bibi
Unidade Tatuapé