Não FUME!

Você ouve isso de todos os médicos que você conhece. Você ouve que causa câncer, infarto e derrame. Um produto pode realmente causar tanto dano? A resposta é Sim!

O cigarro é um produto cheio de substâncias tóxicas. Toda vez que você fuma, você não só ingere nicotina, mas centenas de outros produtos químicos nocivos presentes na folha de tabaco. Com o tempo, o acúmulo desses produtos causa sérios danos a diferentes órgãos.

E, ao contrário de muitas coisas na vida, apenas diminuir a quantidade de cigarros não resolve o problema. O benzeno, por exemplo, é uma substância cancerígena abundante na fumaça do tabaco e leva mais de 32 horas para sair completamente do corpo humano. Isso significa que até mesmo um cigarro por dia continua a manter esse veneno em seu organismo.

O que o TABAGISMO faz nas suas artérias?

O cigarro é hoje a principal causa de mortes evitáveis em todo mundo. Sua relação com o infarto, a doenças vasculares periféricas e o derrame é devido ao dano que o fumo causa às artérias.

Os dois produtos químicos nos cigarros que causam mais problemas são a nicotina e o monóxido de carbono. A nicotina, além de viciante, tem efeitos muito poderosos nas artérias de todo o corpo. Ela é um estimulante, acelerando o coração em cerca de 20 batimentos por minuto com cada cigarro. Ele aumenta a pressão arterial e é um vasoconstritor, o que significa que faz com que as artérias em todo o corpo se tornem menores. Isso torna mais difícil para o coração bombear o sangue através das artérias constritas e faz com que o corpo libere suas reservas de gordura e colesterol no sangue.

Fumar acelera o processo de aterosclerose, ou seja, o endurecimento e estreitamento em suas artérias; além de iniciar o processo mais cedo, a formação de coágulos sanguíneos é de duas a quatro vezes mais provável. Fumar reduz seus níveis de colesterol “bom” e aumenta seus níveis de colesterol “ruim”, diminui a mobilização do colesterol pelo corpo e contribui para o seu acúmulo nas artérias. Isso coloca você em maior risco de infarto, derrame e amputação de membros. Tanto a placa de gordura nas artérias quanto os coágulos formados podem bloquear o suprimento de sangue para as diversas regiões do corpo, levando à morte de células e tecidos, o que pode resultar em infarto, derrames, gangrena da perna e até mesmo morte do paciente.

FUMAR e seus efeitos no cérebro

Fumar aumenta o risco de AVC por estreitar as próprias artérias do cérebro e as artérias carótidas, que levam o sangue ao cérebro. Além disso, o cérebro pode ficar sem sangue por uma obstrução causada por uma placa de gordura ou um coágulo, o que causa a morte de neurônios. Os pacientes podem perder a capacidade de falar, andar ou se movimentar normalmente ou, dependendo da parte do cérebro afetada, o derrame pode até ser fatal.

FUMAR e a Doença Arterial Periférica (DAP)

Todas as artérias são altamente susceptíveis aos efeitos vasoconstritores da nicotina, bem como ao aumento da formação de coágulos e do risco de entupimento da circulação causado ​​pelo tabagismo.

Fumar é uma das principais causas de doença vascular periférica (DAP), que é o entupimento das artérias que transportam sangue para as pernas e os braços. Esses pacientes são significativamente mais propensos a ter dor nas pernas ao caminhar, a enfrentar gangrena e amputações e não ter sucesso no tratamento da doença quando não interrompem o tabagismo.

FUMAR e seus efeitos na Função Sexual

Para os homens na faixa dos 30 e 40 anos, fumar aumenta o risco de disfunção erétil cerca de 50%. A ereção não acontece a não ser que o sangue possa fluir livremente para o pênis, de modo que esses vasos sanguíneos devem estar em boas condições. Fumar pode danificar os vasos sanguíneos e causar sua degenerção; a nicotina estreita as artérias que levam sangue ao pênis, reduzindo o fluxo e a pressão – esse efeito de estreitamento aumenta com o tempo, por isso, mesmo que você não tenha problemas agora, as coisas podem mudar mais tarde.

FUMAR e Aneurismas

Estudos mostram que fumar pode ter um efeito perigoso nos aneurismas. Os fumantes são mais propensos a desenvolver aneurismas do que os não fumantes e esses aneurismas têm mais chances de romper. Quando estes vasos dilatados se rompem, pode ocorrer hemorragia interna muitas vezes fatal.

O que acontece quando você para de FUMAR?

Dentro de 48 horas após parar de fumar, a pressão arterial diminui, a frequência cardíaca cai, a temperatura corporal das mãos e dos pés aumenta, o nível de monóxido de carbono no sangue retorna ao normal, o nível de oxigênio no sangue aumenta para o normal, a chance de um ataque cardíaco diminui, terminações nervosas começam a crescer, e a capacidade de sentir o gosto e o cheiro aumenta. No primeiro ano após deixar de fumar, a circulação e as funções pulmonares aumentam e há uma diminuição na tosse, congestão nasal e falta de ar.

Se você tem ou teve o hábito de fumar, consulte um cirurgião vascular para avaliar os danos causados na circulação.

Whatsapp