Acessos para Hemodiálise

Acessos para Hemodiálise

A hemodiálise é um tratamento que filtra o sangue, retirando dele substâncias tóxicas que se acumulam pelo não funcionamento dos rins. O sangue é levado a uma máquina, um rim artificial, onde passa por dispositivos filtradores e depois é devolvido ao paciente. 

Para a hemodiálise ser eficiente, um grande volume de sangue deve passar rapidamente pela máquina; para que o organismo consiga fornecer esse volume adequado, é necessário um acesso vascular que permita que uma grande quantidade de sangue chegue ao dialisador e retorne para o organismo simultaneamente.

O que é o Permcath?

É um cateter tunelizado que passa por debaixo da pele e está inserido em uma veia profunda, diretamente ligada ao coração. Apresenta uma extremidade que fica dentro da veia e outra que fica fora do corpo do paciente, na maioria das vezes no peito.

Ele possibilita a injeção e remoção do sangue em grandes quantidades, sendo usado em pacientes que demandam um acesso vascular de alto fluxo por um período prolongado. Geralmente é usado em pacientes que possuem insuficiência renal em hemodiálise, mas em menor frequência é utilizado para realizar coleta e infusão de células em pacientes com câncer (transplante de medula).

Sua implantação deve ser realizada por um cirurgião vascular em sala de cirurgia, sob anestesia local. O procedimento é rápido e o paciente é liberado logo após a sua finalização, podendo utilizar o cateter imediatamente.

O cateter deve ser manipulado por profissionais da saúde com experiência para que realizem curativos estéreis e limpeza adequada, evitando infecção. Após o uso, sempre deve ser preenchido com medicamento anticoagulante para evitar seu entupimento.

O que é a Fístula Arteriovenosa (FAV)?

Um cateter para hemodiálise é um bom acesso de emergência, que permite iniciar o tratamento imediatamente, mas está sujeito a muitas complicações. O ideal é encará-lo como um acesso provisório a ser substituído por uma fístula arteriovenosa assim que possível.

A construção de uma FAV consiste na junção de uma artéria com uma veia superficial, na maior parte das vezes no braço, realizada por um cirurgião em sala de cirurgia sob anestesia local. O sangue da artéria, que tem maior pressão, passa a circular para a veia, fazendo com que a parede desta vá dilatando e engrosse. Este processo demora cerca de 6 semanas, após o qual a veia desenvolvida pode ser puncionada por agulhas e fornecer um fluxo efetivo para a hemodiálise.

Av Francisco Matarazzo 1752 Conj. 317 - Pompéia - São Paulo/SP
Atendimento em horário comercial pelo Telefone: (11) 4800-3030 ou pelo Whatsapp: (11) 95937-4639

Fale Conosco

 

Você pode tirar suas dúvidas ou marcar uma consulta enviando uma mensagem no formulário abaixo. Entre em contato também pelos telefones: (11) 4800-3030 | 4800-3031 | 3865-3049 | (11) 95937-4639

Siga-nos nas redes sociais:
Facebook | Instagram

 

Whatsapp