Aneurismas

Aneurisma

O Aneurisma é uma doença que consiste na dilatação anormal de um vaso sanguíneo causada pelo enfraquecimento da sua parede. Sua frequência aumenta com a idade e é mais comum no sexo masculino e em tabagistas. 

É uma doença silenciosa, ou seja, a maioria dos pacientes não apresenta nenhuma manifestação da doença. Seu maior perigo está no fato de poder romper-se, resultando em hemorragia muitas vezes fatal.

Tipos de aneurisma: 

 

Aneurisma da Aorta

A aorta é um vaso sanguíneo que nasce no coração, atravessa o tórax e termina no abdômen, aproximadamente na altura do umbigo, e é considerado nosso principal vaso por dar origem às artérias que levam o sangue a todas as partes do corpo.

O aneurisma da aorta pode ocorrer em qualquer segmento. É mais frequente em homens acima de 60 anos, mas pode também acometer as mulheres e jovens.

O tratamento eletivo do aneurisma de aorta visa, principalmente, evitar a rotura, que causa um extravazamento maciço de sangue. A chance de sobreviver a um aneurisma roto é muita baixa. Por isso é muito importante corrigir um aneurisma quando ele ainda está intacto.

 

Aneurisma da Aorta Abdominal 

O aneurisma da aorta abdominal corresponde à dilatação da porção da artéria aorta localizada na cavidade abdominal.

O primeiro sintoma de um aneurisma de aorta pode surgir apenas quando ele se rompe, como uma dor súbita no abdômen ou nas costas, mas sua suspeita pode ser levantada com base no exame médico, história e queixas do paciente. Sua confirmação é feita por meio da ultrassonografia de abdome ou tomografia computadorizada ou ressonância magnética.

Associado ao aneurisma da aorta abdominal, podemos identificar um aneurisma de artéria ilíaca: são as artérias que nascem da divisão da aorta abdominal para fornecer sangue para as pernas e estão situados em uma região profunda, difícil de ser palpada durante o exame médico.

Os aneurismas que causam sintomas ou que são considerados grandes necessitam ser tratados com cirurgia na maior parte das vezes. Os outros aneurismas, pequenos e assintomáticos, podem ser acompanhados periodicamente através de exames de imagem.

O médico especialista no tratamento cirúrgico desses aneurismas é o cirurgião vascular e ele costuma aplicar 2 técnicas a depender das particularidades do paciente:

  • O reparo clássico, ou cirurgia aberta, que é realizado através de uma incisão no abdome, abertura do aneurisma e costura de uma prótese (tubo de material sintético) no interior do vaso, substituindo a parede enfraquecida.
  • A técnica endovascular, mais recente, consiste na introdução de uma prótese intravascular através de cateteres pela virilha, sem a necessidade de abrir o abdome.

 

Aneurisma de Artéria Poplítea

A artéria poplítea é uma artéria localizada atrás do joelho e é responsável pela circulação das pernas.

Assim como nos aneurismas de aorta, os fatores de risco para o seu aparecimento são o tabagismo, sexo masculino e a idade.

Diferente do aneurisma da aorta, este raramente apresenta ruptura. O maior risco consiste no entupimento da circulação da perna, causada por sua trombose ou pelo desprendimento de coágulos do seu interior para os ramos dos vasos sanguíneos originados da artéria poplítea. Quando isso ocorre, há um risco muito elevado de perda do membro afetado (amputação).

Para o diagnóstico do aneurisma de poplítea, os exames mais utilizados são o ultrassom com doppler, tomografia computadorizada e a ressonância magnética.

O tratamento depende, principalmente, do tamanho e dos sintomas causados pelo aneurisma. Se for decidido pelo tratamento cirúrgico, existem duas técnicas de correção do aneurisma de poplítea:

Cirurgia aberta, em que é realizada uma “ponte”, normalmente de veia safena, para substituir a artéria doente.

Cirurgia endovascular, na qual com o auxílio de cateteres, coloca-se uma prótese para substituir a artéria aneurismática.

 

Aneurisma de Artéria Visceral

Quando a dilatação ocorre nos vasos que irrigam as vísceras abdominais (fígado, baço, intestino, rim, entre outros) os aneurismas são chamados de aneurismas viscerais.

Ao contrário do aneurisma de aorta, o risco de desenvolver um aneurisma visceral está mais relacionado a doenças genéticas, inflamatórias e infecciosas e traumas.

A grande maioria dos pacientes não apresenta sintomas, entretanto, pode ocorrer um desconforto abdominal no território irrigado pela artéria acometida.

O principal problema causado por esses aneurismas é sua rotura, podendo o paciente apresentar dor abdominal intensa, queda da pressão e palidez pela hemorragia. Nesse caso a cirurgia deve ser realizada de emergência.

Uma atenção especial é dada para mulheres que possuem estes aneurismas e encontram-se na idade fértil, já que uma gravidez pode aumentar o risco de ruptura.

Em geral, o diagnóstico de um aneurisma de artéria visceral é realizado incidentalmente, ou seja, o paciente realiza um exame de imagem por outro motivo e é detectado esse aneurisma.

A decisão pelo tratamento cirúrgico ou o acompanhamento médico dependerá do tamanho, sintomas e idade do paciente. A técnica cirúrgica a ser empregada, se for o caso, é definida em conjunto pelo cirurgião e o paciente.

A cirurgia aberta é realizada por meio da abertura do abdome com a ligadura ou com a reconstrução da artéria acometida pelo aneurisma.

No tratamento endovascular, é realizado o acesso pela virilha para a embolização do aneurisma ou introdução de um stent no seu interior.

Av Francisco Matarazzo 1752 Conj. 317 - Pompéia - São Paulo/SP
Atendimento em horário comercial pelo Telefone: (11) 4800-3030 ou pelo Whatsapp: (11) 95937-4639

Fale Conosco

 

Você pode tirar suas dúvidas ou marcar uma consulta enviando uma mensagem no formulário abaixo. Entre em contato também pelos telefones: (11) 4800-3030 | 4800-3031 | 3865-3049 | (11) 95937-4639

Siga-nos nas redes sociais:
Facebook | Instagram

 

Whatsapp