Como é Feita a Avaliação das Varizes e Vasinhos?

Como é feita a avaliação das Varizes e Vasinhos

Avaliação das Varizes e Vasinhos

Para uma adequada avaliação das varizes e vasinhos dos membros inferiores, além da história clinica e do exame físico, fazemos uso da realidade aumentada e do ultrassom Doppler colorido. A história clinica, que engloba as queixas e antecedentes do paciente, bem como o  exame físico dispensam apresentações, visto que são  de fundamental importância não apenas na avaliação das varizes, mas em qualquer consulta médica, independente do motivo.

Apresentaremos a seguir as respostas às principais dúvidas sobre os outros dois importantes (podemos dizer indispensáveis) equipamentos para a avaliação das varizes e vasinhos. Lembrando que, sem a utilização desses equipamentos, a chance de insucesso do tratamento aumenta consideravelmente.

O que é o VeinViewer e como ele Funciona?

Você já ouviu falar em realidade aumentada? Bom, na cirurgia vascular, utilizamos este tipo de tecnologia para avaliar e mapear melhor as microvarizes dos membros inferiores. O aparelho mais moderno com essa finalidade disponível no mercado é o VeinViewer. Este dispositivo utiliza a tecnologia da luz infravermelha para captar com precisão vasos com até 1 cm de profundidade, principalmente aquelas veias relacionadas diretamente com a formação dos vasinhos, como é o caso das veias chamadas nutrícias ou nutridoras, que muitas vezes são invisíveis aos nossos olhos.

 

Por que o VeinViewer é Tão Importante?

Quando avaliamos as pernas de uma paciente com queixa de vasinhos, sempre precisamos nos atentar à presença de microvarizes – algumas delas são visíveis a olho nu: são aquelas veias verdinhas que nem sempre causam tanto incomodo estético quanto os vasinhos porque costumam ser mais discretas. Contudo, elas tem uma importância muito grande quando estamos pensando nos tratamentos dos vasinhos: sem tratar adequadamente as microvarizes, o resultado do tratamento dos vasinhos não costuma ser bom. Isso ocorre porque, quando eles se associam a essas veias verdinhas (também chamadas veias nutridoras), elas funcionam como raízes que nutrem os vasinhos. Portanto, para que o tratamento tenha um resultado satisfatório e duradouro, temos que tratá-las adequadamente.

O VeinViewer é um aparelho que revolucionou o tratamento das microvarizes e vasinhos. Com ele, é muito mais simples mapear essas veias nutridoras superficiais e muito mais fácil tratá-las, uma vez que as visualizamos com muito mais facilidade.

 

O VeinViewer é Utilizado Apenas no Diagnóstico?

Não. Além de nos auxiliar no diagnóstico e planejamento terapêutico de cada caso, utilizamos também a realidade aumentada na execução dos procedimentos no consultório. Fica muito mais simples localizar os vasos tanto para efetuar os disparos do Laser transdérmico quanto para fazer as aplicações. Além disso, a punção para injeção das substâncias esclerosantes sob visão de realidade aumentada é muito mais precisa. Quando é necessária uma microcirurgia, o VeinViewer também é utilizado na marcação pré-operatoria das veias a serem retiradas.

 

O VeinViewer Substitui o Ultrassom com Doppler?

Não. Eles são exames complementares. A realidade aumentada é adequada para a visualização de vasos com até 1 cm de profundidade. Porém, ela não serve para visualizar veias que estão além dessa profundidade – e em alguns casos a nutrição dos vasinhos e até das microvarizes pode vir dessas veias mais escondidas. Já o Ultrassom com Doppler permite que as veias com mais de 1cm de profundidade sejam visualizadas, além de possibilitar também a avaliação tanto da anatomia quanto da função das veias safenas, das veias perfurantes e do sistema venoso profundo. Utilizando os dois aparelhos em conjunto com o exame físico feito pelo médico vascular, podemos fazer um planejamento individualizado para cada caso, permitindo um melhor resultado tanto do ponto de vista estético quanto do ponto de vista funcional.

 

O Ultrassom Doppler é Utilizado Apenas Antes dos Procedimentos?

Não. Assim como a realidade aumentada, ele também é utilizado em diversos outros momentos. Para começar, quando precisamos fazer cirurgia, utilizamos o ultrassom para a marcação das veias dilatadas a serem retiradas. Além disso, há alguns procedimentos em que é indispensável o uso do Ultrassom, como a termoablação das veias safenas com Laser endovenoso ou radiofrequência endovenosa – uma vez que estes procedimentos devem ser ecoguiados durante toda a sua realização: seja na inserção da fibra, na realização de tumescência e durante a termoablação em si. A escleroterapia com espuma de veias calibrosas, veias perfurantes e veias safenas também deve ser ecoguiada para uma maior precisão e segurança do procedimento. O ultrassom também é utilizado como controle após procedimentos.

 

Por que não é Recomendado Tratar as Minhas Varizes e Vasinhos com Profissionais que não Sejam Médicos Vasculares?

O cirurgião vascular é o profissional que tem vasto conhecimento da doença venosa, capacitado para a realização de um exame físico completo da circulação sanguínea, além de dominar todas as técnicas de tratamento das varizes. Hoje em dia, dificilmente um caso é tratado com apenas uma técnica: para um bom resultado, comumente precisamos combinar mais de um método, uma vez que a mesma paciente costuma ter veias de calibre e profundidades diferentes. O melhor resultado é consequência de uma avaliação pormenorizada de cada caso e de um planejamento individualizado – e o profissional adequado para todas estas tarefas é o médico vascular.

Os CONVÊNIOS ATENDIDOS podem
variar de acordo com CADA
PROFISSIONAL
Agendar Consulta
whatsapp