Doença Carotídea

Estenose carotídea - Instituto Barão vascular

Doença Carotídea

A doença das carótidas, também conhecida como estenose carotídea, é uma importante causa do acidente vascular cerebral (AVC ou derrame). Aproximadamente 25% dos acidentes vasculares cerebrais ocorrem quando fragmentos de placa ou um coágulo se desprendem da artéria carótida e fluem para o cérebro. O derrame é a segunda principal causa de morte no Brasil e a principal causa de incapacidade permanente em idosos.

Dependendo de sua gravidade, um derrame pode ser fatal.

O que é Doença da Artéria Carótida?

Doença Carotídea – As artérias carótidas localizam-se no pescoço e são os principais vasos que levam sangue ao cérebro. As artérias carótidas saudáveis ​​são lisas e sem obstruções, permitindo que o sangue flua livremente para o cérebro e forneça oxigênio, glicose e outros nutrientes de que as células cerebrais precisam.

Frequentemente, com a idade, as artérias de todo o corpo adquirem placas, compostas principalmente de gordura e colesterol. A placa estreita o interior das artérias e as tornam rígidas. Este processo é conhecido como aterosclerose. A doença da artéria carótida é o processo de aterosclerose nesse vaso, gerando um risco de a placa soltar fragmentos para o cérebro e causar um derrame.

Doença da Artéria Carótida

O que é um AVC?

O derrame é a segunda principal causa de morte no Brasil e a principal causa de incapacidade permanente em idosos. Aproximadamente 25% dos acidentes vasculares cerebrais ocorrem quando um fragmento de placa ou um coágulo se desprende da carótida e flui para o cérebro.

O que é um AVC
Se não for tratada, a doença da artéria carótida pode levar a um derrame, no qual a falta de sangue causa danos ao cérebro. Dependendo de sua gravidade, o derrame pode ser fatal.

Causas e Fatores de Risco da Doença da Artéria Carótida

• Idade
• Pressão alta
• Diabetes
• Tabagismo
• Colesterol alto
• Obesidade
• Sedentarismo
• História familiar de aterosclerose e/ou acidente vascular cerebral

Sintomas da Doença Carotídea

Geralmente não há sintomas nos estágios iniciais da doença e o derrame pode ser o primeiro sinal. O AVC, no entanto, pode apresentar sinais de alerta, chamados de ataques isquêmicos transitórios (AITs), que são derrames transitórios, com recuperação completa dos sintomas.
Os sintomas dos AITs geralmente são temporários, com duração de poucos minutos a algumas horas, porém exigem tratamento imediato.

Alguns Sintomas de AVC ou AIT podem incluir:

– Fraqueza, dormência ou formigamento em um lado do corpo
– Incapacidade de controlar o movimento de uma parte do corpo
– Perda de visão ou visão turva em um ou ambos os olhos
– Dificuldade em falar ou compreender o que os outros estão dizendo

Na suspeita de um AVC, preste atenção:

FACE

Peça para a pessoa sorrir. Seu rosto se move apenas de um lado?

Face

BRAÇOS

Peça à pessoa para levantar os braços. Um braço não levanta normalmente?

Braços

DISCURSO

A fala da pessoa é enrolada?

Discurso

TEMPO

Se as respostas às perguntas acima forem sim, é hora de ligar para o 192.

Tempo

Diagnóstico da Doença da Artéria Carótida

Se o seu médico suspeitar de doença da artéria carótida, ela pode ser confirmada com um exame de ultrassom Doppler, exame não invasivo que também mostra a gravidade da doença.

Ultrassom Doppler Importante Exame para o Diagnostico da Doença da Artéria Carótida

Se você tiver sintomas de um AIT, procure atendimento médico imediatamente. Seu médico pode pedir que você consulte um cirurgião vascular, pois eles são os especialistas capacitados para definir a necessidade de tratamento cirúrgico da carótida.

Tratamento da Doença Carotídea

O objetivo do tratamento da estenose da carótida é prevenir um AVC ou evitar que um novo ocorra. A escolha por uma das opções de tratamento, com remédios ou cirúrgico, depende do quanto está estreitada essa artéria e se o paciente apresentou um AVC recentemente.

Se o bloqueio for pequeno e não muito grave, o médico poderá recomendar algumas mudanças no estilo de vida a fim de retardar a aterosclerose, como parar de fumar, perder peso e realizar exercícios físicos. Além disso, poderão ser prescritos alguns medicamentos para controlar a pressão arterial e manter o colesterol mais baixo. Remédios que evitam a formação de coágulos sanguíneos também podem ser administrados.

Se o bloqueio for grave ou se o paciente já teve um AVC, o médico pode recomendar a desobstrução da artéria por cirurgia. Há duas opções: a cirurgia aberta (Endarterectomia da carótida) e a Angioplastia da carótida.

A decisão entre uma ou outra técnica depende da avaliação de múltiplos fatores como idade, doenças associadas, cirurgias prévias no pescoço. Na Endarterectomia da carótida, é realizada uma incisão no pescoço, abertura da carótida e remoção das placas; durante a cirurgia, o fluxo pela artéria é interrompido e a circulação cerebral se dá por caminhos alternativos.

Cirurgia Aberta da Carótida Endarterectomia da Carótida

Na Angioplastia da carótida, é realizada uma punção na virilha e um pequeno balão é inserido por meio de um cateter até a área da obstrução, onde é inflado para alargar a artéria e um stent (estrutura cilíndrica de metal vazado) é inserido para mantê-la aberta.

Entre em contato com o Instituto Barão e agende sua consulta.

Médico Vascular em São Paulo - Clinica Barão Vascular

Visite a Clínica

Nosso horário de atendimento é de segunda a sexta-feira das 7:30h às 20h. 

Você pode tirar suas dúvidas ou agendar uma consulta pelo  WhatsApp: (11) 95937-4639 ou pelos  telefones: (11) 4800-3030 | 4800-3031 | 3865-3049.

Se preferir também pode agendar sua consulta diretamente pelo site através do box abaixo. 

mapa
whatsapp